ARTIGO ISO 9001 (Diretora de Inovação da AGQ - Giani Esteves)

A ISO 9001 e sua Evolução

A norma ISO 9001 Sistema de Gestão da Qualidade, foi criada em 1987 com o objetivo de se tornar um padrão internacional para garantia da qualidade de produtos e serviços e, com isso, facilitar as relações cliente-fornecedor.

Em 1994 sofreu sua primeira revisão, trazendo o conceito de “ações preventivas”, onde as organizações deveriam monitorar os processos buscando prevenir os erros. Infelizmente, nessa época ocorreu uma interpretação equivocada por grande parte das organizações que buscavam a certificação: acreditavam que deveriam criar muitos procedimentos e manuais de controle para tudo, até para como fazer o “cafezinho” da empresa, o que acabou criando a imagem de que “a ISO engessa” os processos... O lema era “escreva tudo o que você faz e faça tudo o que escreveu”.

Em 2000, passou por uma grande mudança e veio com o conceito de gestão de processos, trazendo uma visão mais gerencial e menos documental para as organizações. Essa visão se manteve ao longo das revisões seguintes, culminando com a versão 2015, a mais gerencial de todas!

A versão 2015 da norma aboliu a obrigatoriedade de procedimentos, introduziu a análise do contexto da organização e dos requisitos das partes interessadas, trazendo uma visão mais estratégica do negócio. Trouxe também o conceito de análise dos riscos e oportunidades ligados a esse contexto, além de enfocar a importância da gestão de mudanças e do envolvimento das lideranças na manutenção do sistema de gestão da qualidade. Essas e outras mudanças relevantes tornaram a norma mais leve e alinhada com metodologias de gestão modernas.

 

Quais empresas podem se certificar pela norma ISO 9001?

Por ser uma certificação de sistema de gestão da qualidade e não uma certificação de produto, pode ser implantada em qualquer tipo ou tamanho de organização, seja prestadora de serviços ou fabricante de produtos, privada ou pública, com 5 ou 5.000 funcionários.

Antigamente existia uma visão de que apenas grandes empresas poderiam se certificar pois os custos eram altos e o processo de implantação muito difícil, mas com o passar dos anos se viu que, tendo um bom entendimento da norma e uma boa orientação, o processo é mais simples do que se pensa e os custos também reduziram bastante com o aumento do número de órgãos certificadores no Brasil.

 

Mas como ela funciona e quais os benefícios que terei com a certificação?

Ela funciona seguindo os princípios do PDCA, sigla em inglês que, traduzindo, define que os processos do sistema de gestão da qualidade devem ser planejados considerando o atendimento aos requisitos dos clientes e das partes interessadas e às diretrizes estratégicas da organização. Após planejadas, as atividades devem ser realizadas e devidamente controladas para que tenhamos a satisfação do cliente e, quando não conformidades ocorrerem, ações corretivas e de melhoria devem ser realizadas.

Na prática, devemos identificar quais procedimentos e sistemáticas são necessárias ao controle e atendimento à norma, devemos treinar as pessoas que fazem parte dos processos padronizados e verificar o atendimento a essas regras através de monitoramentos, avaliações e auditorias internas que irão garantir a manutenção e melhoria do sistema de gestão da qualidade.

Os benefícios de uma certificação são inúmeros, dentre eles:

  • Redução dos custos e aumento da produtividade;
  • Planejamento e controle das rotinas de trabalho;
  • Aumento da competitividade e das oportunidades de mercado, pois empresas certificadas possuem a preferência na contratação dos clientes;
  • Redução dos riscos do negócio;
  • Qualificação dos fornecedores e melhor controle dos produtos e serviços adquiridos;
  • Tratamento adequado e redução das não conformidades;
  • Desenvolvimento das lideranças quanto a gestão dos processos de sua responsabilidade;
  • Melhoria da imagem da empresa!

Giani Esteves - Instrutora e Especialista na Área e Diretora de Inovação da AGQ. 

Confira também:

8 Dicas para Aproveitar ao Máximo o Feriado em Família

A Armadilha da Análise da Causa (Antonio Kossmann Miozzo - Consultor da AGQ)

A Rotina do “Círculo Vicioso” e o ponto de corte para o “Círculo Virtuoso” (Antonio Kossmann Miozzo - Consultor da AGQ)